Janeiro 30, 2019 getLISBON 4Comment

Quando se fala em Render Solene da Guarda, o de Londres, entre outros, é sem dúvida o mais popular. Mas sabia que em Lisboa também se pode assistir a um espectacular Render Solene da Guarda?

Lisboa encanta os seus visitantes com a sua história, os seus bairros típicos, os miradouros de deslumbrantes vistas e ainda a sua irresistível gastronomia lisboeta. Mas é aqui que se pode ter a oportunidade de apreciar um dos mais extraordinários e aparatosos Renderes Solene da Guarda e presenciar a exibição, única no mundo, da Charanga a Cavalo.

Render Solene da Guarda

Esta cerimónia de grande simbolismo e tradição, considerada uma das mais belas cerimónias militares, é realizada uma vez por mês, sempre ao terceiro domingo, às 11 horas da manhã (em ponto!), no exterior do Palácio Nacional de Belém, residência oficial de Sua Excelência o Presidente da República.

A responsabilidade de toda a cerimónia do Render Solene da Guarda é da Guarda Nacional Republicana, mais precisamente o Esquadrão Presidencial da Unidade de Segurança e Honras de Estado. São estes os militares que garantem a segurança permanente do Palácio e prestam honras militares não só ao Presidente da República, mas também a Embaixadores e a Chefes de Estado que visitam Portugal.

Para além dos militares do Esquadrão Presidencial, participam a Banda Marcial e Fanfarra da GNR, um Pelotão a Cavalo que escolta o Portador do Santo-e-Senha (palavras de código para a Guarda), a Charanga a Cavalo e os Binómios Cinotécnicos, totalizando 160 militares.

Desde 1912 que a GNR tem à sua responsabilidade a segurança do Palácio de Belém, mas é apenas a partir de 1969 que esta rendição honorífica das guardas ao palácio é realizada no seu exterior. O seu início é marcado pelo toque de “Entradas Régias”, executado por um terno de clarins na varanda do jardim do Palácio.

Início do Render Solene da Guarda marcado pelo toque de “Entradas Régias”, executado por um terno de clarins
Início do Render Solene da Guarda marcado pelo toque de “Entradas Régias”, executado por um terno de clarins

Seguidamente as Guardas, a que vai ser rendida e a que rende, marcham respectivamente do interior do Palácio e da zona do Mosteiro dos Jerónimos até à frontaria do Palácio de Belém.

Aqui o público assiste a vários momentos simbólicos: antes das Saudações entre as Guardas, é executado o “Toque do Presidente” e o Hino Nacional pela Banda, de seguida dá-se a Transmissão de Ordens entre os Comandantes e a Rendição do Turno de Sentinelas.

Após serem rendidas as sentinelas surge a Charanga a Cavalo antecedendo o Pelotão de Escolta a Cavalo ao Portador do Santo-e-Senha. O cavaleiro portador do Santo-e-Senha entra no Palácio para fazer a entrega das palavras de código que vão ser usadas pela Guarda que entra de serviço, enquanto no exterior acontece um dos momentos mais altos desta cerimónia, o Brinco da Banda que consiste num cerimonial de som e movimento executado pela Banda e Fanfarra.

Brinco da Banda que consiste num cerimonial de som e movimento executado pela Banda e Fanfarra.
Brinco da Banda

Após a exibição musical, o Portador do Santo-e-Senha abandona o local da cerimónia, escoltado pelo Pelotão a Cavalo antecedido pela Charanga a Cavalo.

O público ainda presencia a Integração do Turno de Sentinelas rendidas, a organização da Guarda por Esquadras e as Saudações Finais entre as Guardas.

A cerimónia termina com a saída da Guarda rendida a marchar em direcção ao Mosteiro dos Jerónimos e a entrada da Guarda em serviço para o Palácio.

O espectáculo não ficou por aqui!
O mais impressionante ainda vai começar.

Exibição Única no Mundo da Charanga a Cavalo

O público é convidado a deslocar-se ao Jardim Vieira Portuense, bem perto do Palácio de Belém, para assistir à actuação da Charanga a Cavalo.

Este agrupamento musical surgiu nos anos 40 do séc. XX e foi no Tattoo Luso Britânico, em 1957, aquando da visita da Rainha Isabel II de Inglaterra que impressionou toda a assistência, ganhando desde então um elevado prestígio.

Charanga a Cavalo: este agrupamento musical surgiu nos anos 40 do séc. XX e foi no Tattoo Luso Britânico, em 1957, aquando da visita da Rainha Isabel II de Inglaterra que impressionou toda a assistência, ganhando desde então um elevado prestígio.
Charanga a Cavalo

Para além de estar presente em cerimónias militares nacionais, internacionais e de Honras de Estado, também participa em festividades religiosas, como a Procissão de Nossa Senhora da Saúde e ainda em festivais equestres pelo mundo.

Esta formação é liderada pelo Mestre-Clarim (o Maestro), o militar mais graduado da Charanga e compete-lhe, entre outras responsabilidades, a maior parte dos arranjos musicais.

O Mestre Clarim dirige a performance da Charanga que é constituída  pelos timbaleiros, filas-guias e músicos, montados em cavalos ruços e malhados.

Os filas-guias têm um papel particularmente importante; são eles que guiam os cavalos dos músicos executantes, principalmente nos movimentos em carrossel, para que estes se possam concentrar na sua exibição musical.

O repertório inclui marchas militares, músicas ligeiras e clássicas e os instrumentos utilizados são de sopro e de percussão, com a particularidade de poderem ser tocados com apenas uma mão, libertando a outra para as rédeas.

Os cavalos são de raça lusitana que segundo os entendidos são a chave do sucesso da Charanga, devido ao seu temperamento particularmente dócil e que, graças à sua capacidade de concentração dos andamentos, particular serenidade e fácil entrega à vontade do cavaleiro muito facilita o trabalho dos músicos.

É de referir que para além de os militares se apresentarem engalanados, os cavalos também são embelezados com ornamentos específicos, crinas entrançadas e na garupa é feito um desenho de xadrez, um dos elementos seculares da Cavalaria em Portugal.

Falta-nos salientar o aspecto que mais caracteriza e diferencia esta Charanga: É a ÚNICA NO MUNDO que executa trechos musicais a galope. Não Perca!

Sugestões para um Programa Alargado

Temos várias sugestões de visitas ligadas à própria Guarda Nacional Republicana e à zona de Belém onde o Render Solene da Guarda é realizado:

Ficou impressionado com a actuação dos guardas e reparou no seu peculiar fardamento? Ou nos seus instrumentos musicais? Pode saber mais sobre a Guarda Nacional Republicana e a sua história que está intrinsecamente ligada à História de Portugal e de Lisboa, no Museu da GNR, no Largo do Carmo.

Uma vez que se encontra na zona de Belém, sugerimos que visite o Mosteiro de Jerónimos e que observe o túmulo de Luís de Camões. O artigo da getLISBON sobre este importante poeta português propõe-lhe uma forma muito particular de o conhecer. Confira!

Se estiver com crianças pode levá-las até ao Parque Recreativo dos Moinhos de Santana para despender um pouco as suas energias e aproveitar as vistas da zona ocidental de Lisboa junto aos dois moinhos do séc. XVIII.

Por fim não pode deixar de se deliciar com os famosos pastéis de Belém! ☺

4 thoughts on “Espectacular Render Solene da Guarda em Lisboa

  1. Lá estarei no terceiro domingo de cada mês a assistir a este magnifico espectáculo, GRATUITO, proporcionado pela GNR, para deleite dos nossos olhos e ouvidos.
    Grato pelas excelentes fotografias e vídeo deste interessante acontecimento artístico da nossa cidade.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 × five =