Março 14, 2018 getLISBON 2Comment

Na noite do 5.º domingo da Quaresma, o Bairro Alto sai à rua. Não para cantar o fado ou para uma qualquer noite de boémia nos inúmeros e afamados bares e restaurantes, mas para uma manifestação pública de fé, a Procissão do Senhor dos Passos: Do Bairro Alto a São Roque. Participe nesta manifestação religiosa de pequena dimensão mas grande em descobertas. Para os visitantes de Lisboa, o Bairro Alto é imperdível mas conhecê-lo nessa noite será uma experiência inesquecível! As Seculares Procissões Já sabemos que Lisboa é cidade de festas e manifestações populares, entre elas contam-se as procissões. Não…

Março 7, 2018 getLISBON 5Comment

No cimo da Colina de Santana, em frente à Faculdade de Ciências Médicas, existe um monumento particularmente interessante, o monumento ao Dr. Sousa Martins. Em seu redor encontram-se milhares de ex-votos de diferentes tipologias. Imagens em cera, placas de pedra gravadas com agradecimentos, fotografias, bilhetes, flores… testemunhos de curas e pedidos desesperados de intervenções milagrosas, que se foram amontoando ao longo dos últimos 110 anos. Ficou surpreendido? Na base deste monumento observamos a alegoria da Ciência, personificada numa figura feminina que segura um livro, sentada em reflexão. Sobre uma alta coluna de pedra encontra-se a estátua de bronze de um…

Fevereiro 28, 2018 getLISBON 4Comment

Indo ao encontro do que o grande escritor realista, Eça de Queiroz nos diz na Cozinha Arqueológica, vamos descobrir o ADN dos sabores tradicionais de Lisboa e dos pratos do dia-a-dia dos lisboetas. “… Diz-me o que comes, dir-te-ei o que és. O carácter de uma raça pode ser deduzido simplesmente do seu método de assar a carne. Um lombo de vaca preparado em Portugal, em França ou Inglaterra faz compreender talvez melhor as diferenças intelectuais destes três povos, do que o estudo das suas literaturas…” Eça de Queiroz in Cozinha Arqueológica A oferta gastronómica de Lisboa é particularmente rica….

Fevereiro 21, 2018 getLISBON 4Comment

Há cerca de trinta anos desenvolvemos uma pesquisa sobre a pintura decorativa dos barcos tradicionais do Tejo e tivemos oportunidade de conhecer, à época, um dos últimos pintores populares, o mestre José Lopes. Constatámos que pouco restava deste impressionante legado. Os barcos eram, na sua maioria, fantasmagóricas carcaças enterradas no lodo das praias fluviais da margem Sul. O segredo da sua construção e pintura eram domínio de muito poucos. O interesse pela manutenção destes saberes parecia ser algo que desapareceria em menos de uma geração. Nessa altura, muitos barcos foram até vendidos para o estrangeiro e aí transformados em bares…

Fevereiro 14, 2018 getLISBON

Não, não é sobre o dia de São Valentim mundialmente comemorado que vamos falar. Aproveitamos este dia da celebração do amor para nos referirmos à romântica atitude de deixar cadeados do amor em gradeamentos de monumentos e as consequências dela resultantes. Os cadeados do amor têm como base uma história de amor sérvia que remonta ao período da Primeira Guerra Mundial. Uma história de intensa paixão e de separação dramática que criou uma prática e superstição local ligada a cadeados e pontes. Contudo, o principal responsável pela sua divulgação é apontado como sendo o escritor italiano Frederico Moccia. Nos seus…