Maio 16, 2018 getLISBON 0Comment

Hoje desafiamos os nossos leitores a aventurarem-se numa visita ao Solar dos Zagallos. Um antigo palacete na Sobreda, a 15 minutos de Lisboa, mesmo ao lado da cidade de Almada na margem sul do Tejo.

Nesta surpreendente casa apalaçada do século XVIII, hoje pertença da Câmara Municipal de Almada, encontra-se instalado um Centro Cultural particularmente dinâmico. Estão assim reunidos o valor patrimonial da casa e as actividades culturais contemporâneas que justificam a nossa escolha para um agradável passeio.

A partir da segunda metade do século XVII esta região começou a ser ocupada por famílias nobres que aqui construíam os seus palacetes de veraneio. Geralmente não se tratavam de grandes quintas de produção agrícola, mas simplesmente boas casas de lazer rodeadas de jardins e pomares onde o estio era mais ameno.

Solar dos Zagallos, ala lateral do edifício
Solar dos Zagallos, Ala Lateral do Edifício

A Família Zagallo

É neste contexto que é construído, já em meados de setecentos, o Solar dos Zagallos pelo morgado Rodrigo de Oliveira Zagallo. A este período corresponde a ala lateral do edifício e a capela dedicada a Santo António decorada com impressionantes painéis de azulejos historiados com milagres do santo.

No magnífico jardim existe uma capela funerária dedicada ao Senhor dos Passos em cujo interior mais azulejos nos contam a parábola do Filho Pródigo. Os do exterior apresentam dois anjos que exibem os instrumentos do martírio de Cristo. Datam dos anos 80 do século XX provavelmente reproduzindo os originais muito deteriorados.

Solar dos Zagallos: Capela funerária dedicada ao Senhor dos Passos
Solar dos Zagallos: Capela Funerária Dedicada ao Senhor dos Passos

Em 1825/6 o Solar sofreu uma segunda campanha de obras. Nessa altura é construída a escadaria monumental e a ala frontal do edifício que ostenta o brasão dos Zagallos talhado em pedra. Constituída por duas salas magnificamente decoradas em estilo rococó encontramos pinturas com temas mitológicos, medalhões com retratos e grinaldas de flores que enriquecem este espaço e só por si justificariam uma visita.

Pintura do tecto do Salão Nobre do Solar dos Zagallos
Pintura do Tecto do Salão Nobre do Solar dos Zagallos

Todo este aparato se destinava a receber o rei D. Afonso VI que para grande desapontamento do proprietário nunca se veio a efectuar. Francisco Zagallo e Mello, acérrimo defensor da causa absolutista cedeu esta sua casa às tropas fiéis a D. Miguel que aqui aquartelaram em 1832.

Casa de Fresco do Solar dos Zagallos
Casa de Fresco do Solar dos Zagallos

Do mesmo período encontramos no extenso jardim, ao fundo de uma alameda, em terreno que havia pertencido à Quinta de Santo António Caiado, uma Casa de Fresco. Esta impõe-se em dimensão a uma pequena capela dedicada também a Santo António construída pelo morgado vizinho.

A simplicidade desta última é aparente, o seu interior é totalmente coberto de azulejos policromados D. Maria e embrechados. Estes, constituídos por conchas vulgares e exóticas do Índico, pedaços de faiança oriental azul e branca, pedras e outros materiais, revestem toda a abóbada deslumbrando o visitante.

Solar dos Zagallos: Pormenor da abóbada da capela de Santo António Caiado
Solar dos Zagallos: Pormenor da Abóbada da Capela de Santo António Caiado

A Família Piano

Em 1921 o Solar dos Zagallos é adquirido por António Piano, um banqueiro de origem italiana que aqui passa a residir. É sob a alçada deste novo proprietário que decorre uma nova campanha de obras. Tem então lugar uma modernização da ala mais antiga da casa onde agora encontramos elaborados painéis de azulejos de expressão revivalista. A capela sofre profundas transformações, pela propriedade são acrescentados anexos e no jardim há elementos decorativos pontuados por azulejos de figura avulsa azuis e brancos e policromados.

Jardim Romântico

Com o correr dos séculos o jardim adquiriu um aspecto misto entre o estilo francês, muito geométrico e ordenado e o estilo inglês, aparentemente natural. Árvores de grandes dimensões, seguramente seculares, tornam o local fresco e intimista. Tanques com repuxo, bancos e alamedas em diferentes níveis dão uma noção de que o espaço é mais extenso do que é na realidade.

Solar dos Zagallos: Jardim misto com fontes e árvores centenárias
Solar dos Zagallos: Jardim Misto com Fontes e Árvores Centenárias

De realçar o pomar de laranjeiras, elemento que introduz o doce fruto exótico que carece de muita água e o aroma forte e agradável que remetem para a ostentação e riqueza do seu antigo proprietário.

A Câmara Municipal de Almada

Em 1982 a Câmara Municipal de Almada adquiriu a propriedade. Uma intervenção profunda de recuperação, remodelação e restauro teve lugar em 1991, com a preocupação de salvaguardar a identidade do património edificado e dos jardins envolventes. Dois anos depois foi inaugurado como equipamento cultural. Afirma-se hoje como um dos pontos de referência do concelho.

Destaque para a exposição permanente de uma colecção de Olaria Tradicional representativa dos centros de produção em actividade nos anos 70 e 80 do século XX. Aqui encontra objectos funcionais ou de figurado oriundos de todo o país.

Estamos perante um espaço de memória mas também de criatividade. Vocacionada para as culturas locais é uma casa aberta que promove a descoberta de valores pessoais e colectivos. Por isso não encontramos um edifício simplesmente recuperado que só por si vale uma visita, mas um espaço dinâmico, ocupado por actividades regulares que promovem o diálogo com o público. Aqui se realizam exposições, seminários, concertos, visitas guiadas, actividades para crianças.

Solar dos Zagallos
Solar dos Zagallos: Espaço de Memória e Criatividade

É de realçar a realização da Festa no Solar que se realiza anualmente, integrada nas festas do concelho em Junho. Um evento dinamizado pela comunidade com um programa temático que inclui exposições, concertos, dança, jogos tradicionais, oficinas artísticas, mostra de gastronomia, mercado de artesanato e de produtos regionais.

Em tempo de festa ou para um passeio mais calmo convidamo-lo a ir à Sobreda descobrir o Solar dos Zagallos e a dinâmica cultural do concelho de Almada.

 

 

0 thoughts on “Solar dos Zagallos, Um Espaço de Memória e Criatividade na Margem Sul

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

13 − 8 =