Setembro 30, 2020 getLISBON 0Comment

A arte urbana de Marvila constitui um pólo significativo desta expressão artística em Lisboa que importa descobrir. Vamos conhecê-la em diferentes locais desta freguesia da zona oriental da cidade.

Freguesia de Marvila

A recente tendência de transformar edifícios degradados em espaços como: pólos culturais, galerias de arte, concept shop, empresas tecnológicas, restaurantes, entre outros, tornou Marvila Antiga numa nova atracção de Lisboa.
Marvila Antiga

Marvila é um território onde predominam amplos bairros municipais que foram construídos entre os anos 70 e 90 para o alojamento de famílias de origens e condições diferentes.

O seu passado ligado à indústria deixa como testemunho fábricas, armazéns, bairros operários, que hoje fazem parte da paisagem do seu centro histórico, Marvila Antiga.

A recente tendência de transformar estes edifícios degradados em espaços como: pólos culturais, galerias de arte, concept shop, empresas tecnológicas, restaurantes, entre outros, tornou Marvila Antiga numa nova atracção de Lisboa.

Por sua vez a arte urbana também ganhou expressão, principalmente nos bairros municipais, constituindo-se como elemento agregador entre os habitantes e atracção para visitantes exteriores, conectando estes bairros com o resto da cidade.

Hoje podemos observar obras de arte urbana espalhadas pela freguesia, com maior concentração nas imediações da Biblioteca Municipal de Marvila, resultado do projecto o MURO | Festival de Arte Urbana Lx 2017, da iniciativa da GAU – Galeria de Arte Urbana do Departamento de Património Cultural da Câmara Municipal de Lisboa em conjunto com entidades locais.

Participe na Lisboa: Tour Arte de Rua para conhecer outras obras de arte urbana no centro da cidade.

MURO | Festival de Arte Urbana Lx 2017

Dando continuidade à 1ª edição deste Festival, do qual lhe falámos em Arte Urbana do Bairro Padre Cruz, a GAU quis mais uma vez envolver a participação da população local, promovendo a coesão entre os habitantes, a sensibilização pela importância da arte, a criação de um novo núcleo de obras de arte urbana, entre outros objectivos.

Foi no contexto de Lisboa Capital Ibero-Americana de Cultura 2017 e sob o mote Passado e Presente que a 2ª edição aconteceu em Marvila.

Entre uma grande variedade de actividades, foram realizadas intervenções artísticas nas empenas de prédios, edifícios, muros, equipamentos urbanos… 

Para tal, a curadoria deste projecto convidou artistas nacionais e ibero-americanos e promoveu concursos de projectos artísticos.

As obras estão essencialmente divididas por três núcleos: Quinta das Salgadas, Quinta Marquês de Abrantes e Quinta do Chalé. Para as visitar sugerimos que siga o mapa disponibilizado no website da GAU e o faça a partir da Biblioteca Municipal de Marvila.

Núcleo Quinta das Salgadas

Obra do artista venezuelano FLIX, no Bairro Quinta das Salgadas
Obra do artista venezuelano FLIX

Na Quinta das Salgadas encontramos pinturas dos criadores RAM, MAR e FLIX, tendo este último desenvolvido um conjunto de trabalhos em residência artística durante dois meses em Lisboa.

Núcleo Quinta do Marquês de Abrantes

De esquerda para a direita: “Oferenda” da artista portuguesa Kruella D’Enfer; “Raoni Metuktire, líder indígena brasileiro da etnia Caiapó, retratado pelo graffiter brasileiro Kobra. Bairro Quinta do Marquês de Abrantes.
“Oferenda” da artista portuguesa Kruella D’Enfer; “Raoni Metuktire, líder indígena brasileiro da etnia Caiapó, retratado pelo graffiter brasileiro Kobra

Neste núcleo podemos observar, em empenas de grandes dimensões, intervenções de autores como Alecrim, Kobra, Godmess, Kruella, Steep, Cix Mugrenas, The Caver… 

É também possível ver produções caligráficas no muro “Hall of Fame”, destinado a esta vertente do graffitti. E ainda trabalhos resultantes do workshop orientado pelo graffiter Youthone, um dos quais presente na capa deste artigo.

Núcleo Quinta do Chalé

Pormenor da intervenção do criador brasileiro Kramer, no Bairro da Quinta do Chalé. Ao fundo Bairro Quinta do Marquês de Abrantes onde se vê à esquerda a obra “Consejo del água” do artista do Equador, Steep Aeon e à direita “Amizade autêntica” do artista português The Caver.
Pormenor da intervenção do criador brasileiro Kramer, no Bairro da Quinta do Chalé. Ao fundo Bairro Quinta do Marquês de Abrantes onde se vê à esquerda a obra “Consejo del água” do artista do Equador, Steep Aeon e à direita “Amizade autêntica” do artista português The Caver.

No Núcleo da Quinta do Chalé, apresentam-se quatro intervenções de artistas da América Latina: Kramer (Brasil), John Douglas (Brasil), Gleo (Colômbia) e o colectivo feminino Medianeras (Argentina); e duas dos portugueses Hazul e LS.

Outras Obras de Arte Urbana de Marvila

A arte urbana de Marvila não se limita apenas à zona em volta da Biblioteca, pode encontrar mais produções artísticas noutros locais desta freguesia.

Vamos conhecer algumas delas:

Jungle King, de Okuda, 2014

Jungle King, do artista espanhol Okuda, 2014; Rua Marvila. Remete para a visita do então Príncipe das Astúrias, hoje rei Filipe VI, a Portugal.

Jungle King, do artista espanhol Okuda, 2014; Rua Marvila. Remete para a visita do então Príncipe das Astúrias, hoje rei Filipe VI, a Portugal.

O Pedinte, de NUNCA, 2014

O Pedinte, do artista brasileiro NUNCA, 2014; Rua do Vale Formoso de Cima

O Pedinte, do artista brasileiro NUNCA, 2014; Rua do Vale Formoso de Cima

Obra da artista MOAMI, 2016

Obra da artista MOAMI, 2016; Parque Hortícola do Vale de Chelas

Obra da artista MOAMI, 2016; Parque Hortícola do Vale de Chelas

Ephemeral Flowers, de MAR, 2017

Ephemeral Flowers, do artista português MAR, 2017; posto de abastecimento de combustível na Av. Marechal António Spínola

Ephemeral Flowers, do artista português MAR, 2017; posto de abastecimento de combustível na Av. Marechal António Spínola

Intervenção de FLIX, 2017

Intervenção de FLIX, 2017, executada no âmbito do MURO; Av. Santo Condestável

Intervenção de FLIX, 2017, executada no âmbito do MURO; Av. Santo Condestável

Quetzalcóatl, de Klit, 2017

Quetzalcóatl, do artista português Klit, 2017, executada no âmbito do MURO; Rua Pardal Monteiro

Quetzalcóatl, do artista português Klit, 2017, executada no âmbito do MURO; Rua Pardal Monteiro

Mural de arte urbana, Marvila

Mural com obras de diferentes autores, Rua da Fábrica de Material de Guerra

Mural com obras de diferentes autores, Rua da Fábrica de Material de Guerra

previous arrow
next arrow
PlayPause
Shadow
Slider

Na visita que fizemos antes da elaboração deste artigo constatámos que nem todas as pinturas murais realizadas no âmbito do Festival O MURO permaneceram no local, uma característica muito própria desta arte efémera.

Por isso, registe a beleza destas maravilhosas obras com os seus próprios olhos e descubra as muitas peças de arte urbana de Marvila.

O projecto getLISBON tem sido muito gratificante. Queremos continuar a revelar singularidades da apaixonante cidade de Lisboa.

Ajude-nos a manter o projecto vivo!

Para isso, basta usar os links que disponibilizamos para fazer as suas reservas. Não lhe vai custar mais e para nós é uma grande ajuda!

• Encontre os melhores hotéis no Booking.com e usufrua dos 15% ou mais de desconto!
• Faça visitas guiadas e outros eventos culturais com a nossa parceira PEDDY+
• Se pretende uma experiência diferente, podemos elaborar um roteiro personalizado de acordo com os seus interesses. Fale connosco!
• Ou se prefere tours e outras actividades em vários destinos, faça a sua escolha na GetYourGuide
• Poupe tempo e dinheiro com o Lisboa Card!
Alugue uma viatura com a Autoeurope e conheça outras regiões de Portugal
• Veja também a vasta oferta de viagens da Agência Abreu

Siga-nos!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

two × 2 =