Fevereiro 19, 2020 getLISBON 0Comment

Propomos-lhe conhecer as obras de Bordalo II em Lisboa, um jovem artista português, que tem marcado as mais diversas cidades do mundo com os seus trabalhos.

A street art é por definição efémera, dura o tempo de um abandono, mas há obras que marcam já a cidade e que não queremos ver desaparecer.

Lisboa continua a debater-se com graffitis e tags, agentes de destruição não só do património edificado como das próprias manifestações de qualidade de street art que com o tempo aprendemos a apreciar.

Contudo, esta manifestação artística urbana com intervenções de crescente qualidade, tem revelado uma nova e peculiar geração de artistas reconhecidos internacionalmente, é o caso de Bordalo II.

Quem é Bordalo II

Nascido em Lisboa em 1987, Artur Bordalo assina as suas obras com Bordalo II.

Num primeiro momento poderíamos pensar numa relação com o famoso artista plástico Rafael Bordalo Pinheiro, mas não. Trata-se de uma alusão ao seu avô, outro artista homónimo, o aguarelista Real Bordalo.

Este facto revela que o contacto próximo com o avô, desde tenra idade, terá sido o ponto de partida na descoberta da arte e que este é para si um motivo de orgulho.

Em 2007 ingressa na Faculdade de Belas Artes de Lisboa no curso de pintura. É aqui que toma contacto com diferentes materiais e descobre a escultura que o vai desviar do seu objectivo. Frequenta a escola apenas três anos não chegando a concluir o curso.

Também o graffiti ilegal esteve presente no seu percurso de vida, num período muito jovem em que a necessidade de se expressar era maior que a mensagem que sabia querer transmitir.  Esta prática fê-lo desenvolver um à vontade com as grandes dimensões, com a rua e o meio envolvente. 

A consciência e preocupação com o meio ambiente estiveram presentes desde sempre e em 2013 apresenta a sua primeira peça realizada com lixo no festival Walk&Talk nos Açores.

O Trabalho de Bordalo II

O “lixo” de um homem é o tesouro do outro. É com base nesta premissa e com a intenção de que a sua intervenção contribua para a mudança do mundo que Bordalo II desenvolve o seu trabalho. Intitula-se de artivista e com propriedade já que na realidade reúne o artista e o activista na mesma pessoa.

A sua ideia consiste em construir, com os desperdícios de uma sociedade consumista, materialista e destruidora do meio ambiente, um discurso enérgico, sensível e relevante que ajude a consciencializar para a necessidade de mudança de todo o sistema insustentável em que vivemos.

Bordalo II aproveita de forma exemplar, através da grande dimensão e visibilidade dos seus trabalhos, para transmitir esta mensagem de urgência de sustentabilidade que tantos se recusam ainda a admitir.

Uma mensagem forte, facilmente apreendida pelo observador de qualquer idade, nível cultural ou extrato social.

Utilizando lixo para dar forma a animais que nos olham com olhos doces, apela aos nossos sentimentos mais profundos de empatia com os seres indefesos, vítimas da acção nefasta do homem sobre a natureza.

É neste contexto que desenvolve uma  série de obras, a “Big Trash Animals” que pode ser apreciada em inúmeras cidades de vários continentes. Prova assim que se trata de uma arte e uma mensagem que toca a sensibilidade e entendimento de qualquer ser humano, de qualquer cultura,  em qualquer parte do mundo.

O Roteiro de Bordalo II em Lisboa

O carácter efémero de peças desta natureza obriga a que o roteiro de Bordalo II em Lisboa que aqui lhe apresentamos seja inevitavelmente datado. Assim é, porque em qualquer momento alguma destas obras pode ser destruída ou vandalizada, ou porque podem surgir novas intervenções deste artista, o que para a cidade será sempre, com certeza, um motivo de regozijo.

Osga e Peixes (2015)

Obras de Bordalo II em Lisboa: Osga e Peixes, Alcântara
Osga e Peixes, Alcântara

Duas das primeiras obras de Bordalo II em Lisboa encontram-se na Av. de Ceuta. Uma apresenta uma osga gigante, localizada em frente às instalações do Banco Alimentar Contra a Fome. A outra, um ambiente aquático onde se podem observar muitos peixes, fica defronte da Estação Ferroviária de Alcântara-Terra.

Big Raccoon (2015)

Big Raccoon, Belém
Big Raccoon, Belém

Big Raccoon, um gigante guaxinim, ocupa discretamente um pequeno largo de estacionamento ao fundo do Centro Cultural de Belém, na Rua Bartolomeu Dias nº43. Uma obra realizada para a exposição individual do artista, denominada “Pânico, Drama, Terror”.

Bee (2016)

Bee, Lx Factory, Alcântara
Bee, Lx Factory, Alcântara

A Lx Factory, localizada na zona ocidental da cidade, é um interessante espaço onde a street art tem um lugar de destaque. Aqui, entre inúmeras intervenções de outros artistas, habita Bee, a abelha gigante de Bordalo II.

Pig (2016)

Pig, Bairro Padre Cruz, Carnide

Já tivemos oportunidade de lhe falar da Arte Urbana do Bairro Padre Cruz. Entre as obras ali existentes encontra-se, na Rua Rio Douro, Pig, o porco realizado no âmbito do festival de arte urbana MURO Lx 2016.

White Dove (2016)

Obra de Bordalo II: White Dove, Universidade Católica Portuguesa, Lisboa
White Dove, Universidade Católica Portuguesa, Lisboa

Esta peça pode ser vista dentro do Campus de Lisboa da Universidade Católica Portuguesa, na lateral exterior do edifício da Reitoria.

Plastic Frog (2017)

Obra de Bordalo II: Plastic Frog, Xabregas
Plastic Frog, Xabregas

O Sapo surpreende e fascina com o seu vibrante colorido. Foi a primeira peça da série “Plastic Trash Animals”, criado no âmbito da exposição individual ATTERO. Pode encontrá-lo na Rua da Manutenção.

Half Fox (2017)

Obra de Bordalo II: Half Fox, Santos
Half Fox, Santos

Também faz parte das obras criadas para a exposição ATTERO, a Raposa. Encontra-a frente ao rio, na Av. 24 de Julho nº 28, nas paredes abandonadas de um edifício que restaram de um incêndio.

Half Chimp (2017)

Bordalo II em Lisboa: Half Chimp, Xabregas
Half Chimp, Xabregas

A última peça realizada para a exposição ATTERO, Half Chimp observa-nos pendurado da empena do edifício do atelier do artista, na Rua de Xabregas.

Iberian Lynx (2019)

Obra de Bordalo II: Iberian Lynx, Parque das Nações
Iberian Lynx, Parque das Nações

A mais recente obra de Bordalo II em Lisboa encontra-se no Parque das Nações. Esta, realizada em Julho de 2019, constitui um marco simbólico da conferência Lisboa+21.

Trata-se de uma escultura de mais de 10m de altura que representa um Lince Ibérico, uma espécie ameaçada de extinção que tem sido alvo de programas de protecção.

Esta peça surpreende não só pela sua grande dimensão mas também por não se encontrar, como muitos dos seus trabalhos, adossada a uma parede.

Grande Lisboa

Obra de Bordalo II: Big Bird, Quinta do Mocho
Big Bird, Quinta do Mocho, 2014

Procure outras obras de Bordalo II fora dos limites da cidade mas ainda na área metropolitana de Lisboa.

Damos-lhe algumas pistas:

  • Em Loures a Garça da Quinta do Mocho ou a Lula Bebé da Escola Básica João Villaret;
  • Na margem sul, descubra também um Polvo na Costa da Caparica, um Burro no Montijo e duas Alforrecas no Barreiro;
  • E uma das suas mais recentes produções, um Mocho no Edifício Impresa em Paço de Arcos…

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 + 15 =